quinta-feira, outubro 09, 2008

Ter bom perder


Nunca perco nada. Só perco algumas coisas de vista durante algum tempo. Depois volto a encontrá-las. Como encontrei as chaves do carro de que não sabia há um mês quando procurava os documentos do carro de que não sabia há quatro. Ou como encontrei os óculos escuros após um mês do regresso de férias. A isto se chama 'ter bom perder'.

7 Comments:

Blogger Gi said...

Olha tu não me percas é a vista de vista, ok?

outubro 09, 2008 2:52 da tarde  
Blogger Pitucha said...

Exactamente.
Será que a "condição" se pega à vizinhança? Dava jeito!
Beijos

outubro 09, 2008 3:00 da tarde  
Blogger jg said...

Carlota, não poderia estar mais de acordo contigo.
Estranhamente, nada se perde. Tudo teima em manter-se exactamente no mesmo sítio onde foi largado pela última vez. Nós é que temos alguma dificuldade em lembrarmo-mos onde!!!

Mas o "ter bom perder" dá uma ajuda valente.
Uma pitadinha de boa humor ajuda sempre a relaxar!

outubro 09, 2008 3:23 da tarde  
Blogger pessoana said...

Eu, pelo contrário, tenho muito mau perder. Porque é sempre com papéis! Tenho uma alergia a papéis!

Por exemplo: A última foi com a commune. Tratei da papelada toda quando cheguei, depois perdi essa papelada toda, precisei da papelada e admiti que a perdi, tive de ir à polícia dizer que a perdi, fiz tudo outra vez, tenho um comprovativo para provar que fiz a papelada e também já não sei onde ele está!

HELP!

outubro 09, 2008 4:25 da tarde  
Blogger Huckleberry Friend said...

Gosto destas reinvenções lexicais, Carlota. Deixo-te um beijinho e um convite.

outubro 09, 2008 4:57 da tarde  
Blogger Carlota said...

Eu espero que não, Gi.

Talvez, quem sabe, Pitucha?

Dificuldade em lembrar-me onde, JG? Como poderei alguma vez lembrar-me do que nunca soube? ;D

Pobre Pessoana! Eu, por acaso, investi bastante na procura dos documentos do carro precisamente quando soube que, para obter outros, teria de ir à polícia declarar que os tinha perdido. À polícia, eu? Nem morta!

E eu gosto do teu comentário, Huck. Até já estou a ver a tabuleta:
Carlota, reinventora lexical
Bonito, não é?
Parabéns pelos 365 dias das Codornizes!

Xi-cos a todos.

outubro 10, 2008 10:21 da manhã  
Blogger Sinapse said...

eheheheeheheheheh!!

outubro 11, 2008 4:27 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home