quinta-feira, janeiro 05, 2006

O compromisso

Às vezes dou comigo a pensar nos momentos em que nos auto-censuramos, fechando rapidamente a boca e muitas vezes mordendo a língua, para não verbalizar os pensamentos que nos correm no cérebro, para não criar conflitos, para não ofender ou magoar ninguém, por puras conveniências sociais.
Quantas vezes omitimos a nossa opinião e damos preferência à manutenção de fracas redes relacionais? E isto "apenas" para não ficarmos sós...
Quando temos este género de comportamento, ficamos bem com os outros, mas mal connosco. Há, por isso, que encontrar uma solução de compromisso, para que nos sintamos bem na nossa pele e, simultaneamente, com aqueles que nos rodeiam.
A vida ensina-nos a encontrar esse compromisso.
Já o encontraram?

24 Comments:

Blogger Ana said...

Acho que a situação de compromisso passa pela maneira como tu dizes as coisas. Se o outro perceber que o fazes com amor e amizade e não simplesmente para descarregar ou por mera necessidade de afirmação, muito bem.
Ana B.E.

janeiro 05, 2006 12:16 da tarde  
Blogger Carlota said...

Essa é uma solução possível para alguns dos tipos de relações sociais.
Mas e para as que não são construídas em amor ou amizade?

janeiro 05, 2006 12:18 da tarde  
Blogger Ana said...

Estava a pensar também em em qualquer coisa como "amor pelo ser humano em geral"; uma cena zen, mas também cristã.
E nalgumas situações usar a máxima: "não chatear, nem ser chateado".
Às vezes ficar calado também tem a sua nobreza. Há pessoas com quem não vale a pena perder tempo.

janeiro 05, 2006 12:27 da tarde  
Blogger Carlota said...

Ora aí está a Ana que eu conheço. E com o tom que eu gosto!
Mas... Espera aí! Eu conheço-te, Ana?... Não tinhas outro nome?
Que estranho chamar-te Ana!
:)

janeiro 05, 2006 12:55 da tarde  
Blogger JVC said...

Carlota, eu ainda não encontrei esse compromisso. tenho situações em que a minha opinião está mesmo à 'beirinha' p'ra sair e aguento-me, só porque me mentalizo que não tenho nada que dar opinião em assuntos que não são meus.. mas, custa-me. outras situações em que dou a opinião e ganho muitas ofensas. isto, claro está, quando a opinião não é aquilo que as pessoas queriam ouvir, caso contrário são sempre bem vindas.
é dificil, mas acho que vamos aprendendo a equilibrar.

janeiro 05, 2006 12:56 da tarde  
Blogger Carlota said...

Pois, JVC, o problema é quando pedem a nossa opinião e depois de a ouvirem se arrependem... E nós também!

janeiro 05, 2006 12:57 da tarde  
Blogger Ana said...

É à escolha: Margot, Aninha, Leidi Ana, Cereja, Anita (para espanhóis em particular), e sim, em tempos tive nome de urso de peluche, mas já nem me lembro bem...
Hoje estou com uma vontade de produzir que dói!

janeiro 05, 2006 1:09 da tarde  
Blogger deep said...

Não é fácil..., mas quando sinto que, com o silêncio, estou a trair alguém ou largamente as minhas convicções, não posso ficar calada.
Ah! Aproveito para dizer (escrever!) que gostei do pouco que ainda tive oportunidade de ler no teu blog.

janeiro 05, 2006 2:47 da tarde  
Blogger Ana said...

Sei tão bem aquilo que dizes!! é precisamente o que ando a sentir nestes ultimos dias!
Não encontrei ainda esse compromisso mas se alguém o vir, diga!
Beijinhos
Ana (do Alentejo)

janeiro 05, 2006 3:06 da tarde  
Blogger Carlota said...

Margot ou Leidi Ana!: Gosto de ambos. Dão-te um ar aristocrático!
;)

Oi Deep! Bem vinda ao Lote 5!
Tens por acaso uma morada blogosférica onde eu possa encontrar-te?... É que me lembro de já ter visto o teu nome, mas não me recordo onde!

Ana, por acaso lembrei-me de ti quando escrevi o post...
:)

Beijolas

janeiro 05, 2006 3:22 da tarde  
Blogger Armando S. Sousa said...

Tenho graves problemas por não me saber conter mas não engulo sapos!
Um abraço.

janeiro 05, 2006 4:56 da tarde  
Blogger Carlota said...

Armando: Resumindo, não tens vocação para a política, onde passam a vida a ter de os engolir!
;)

janeiro 05, 2006 5:11 da tarde  
Blogger deep said...

Olá, outra vez! "Encontrámo-nos" na "casa" do Nilson, aliás foi assim que eu vim parar ao teu "lote".
A minha morada na blogosfera é www.amaroinfinito.blogspot.com

janeiro 05, 2006 5:56 da tarde  
Anonymous guardião said...

belíssimo post sim senhora!

Estamos em permanente confronto social. As pessoas não querem ouvir as verdades mas as Suas verdades...isto é as suas ilusões. E se dizemos a VERDADE então somos punidos...hoje prefere-se o politicamente correcto...

fez-me pensar

muito bom.

janeiro 05, 2006 7:41 da tarde  
Blogger Pitucha said...

Não, ainda não encontrei e começo a desesperar. Ultimamente é mesmo cada cavadela cada minhoca...
2006 me traga sabedoria que a idade não tem ajudado!
Beijos

janeiro 05, 2006 10:03 da tarde  
Blogger BJ said...

Não. Mas acho que vem com a idade. Eu pelo menos tenho esperança que seja assim... para bem da minha sobrevivência.

janeiro 05, 2006 10:49 da tarde  
Blogger MCM said...

E eu não sei se com a idade não se vai ficando mais " estou-me nas tintas, e digo porque quero... ou, já não tenho idade para calar"...!
Se queres que te diga eu já calei muito mais. Agora se me pedem a opinião dou-a! De qq dos modos a quem não pede passo ao lado, aliás sempre passei... o que também irrita algumas pessoas.

janeiro 05, 2006 11:03 da tarde  
Blogger lilla mig said...

Nem por isso, e às vezes irrito-me bastante comigo mesma! Mas enfim, há-de vir um dia!

janeiro 06, 2006 9:23 da manhã  
Blogger Carla Motah said...

Pois às vezes penso que encontro o tal compromisso, mas quando as relações são de algum distanciamento e cordialidade, a coisa complica e engulo alguns sapos.
Mas a malta há-de aprender.
Beijinhos.

janeiro 06, 2006 10:32 da manhã  
Blogger Carlota said...

Guardião: Pois ainda bem que gostaste. Obrigada.

Pitucha, BJ, Lilla Mig e Carla: Ainda sois muito jovens! Têm tempo para aprender! (Ó p'ra mim armada em mãezinha...)

MCM: Eu partilho essa visão das coisas. E aplico-a muitas vezes.

Beijolas

janeiro 06, 2006 11:40 da manhã  
Blogger Pata said...

Tanta visita!! Que bom.
tento também encontrar esse compromisso nem sempre fácil.
E diferente consoante se está no local de trabalho ou com a familia e amigos. Acho que encontrar esse compromisso depende da forma como nos envolvemos na coisa.
beijinhos

janeiro 06, 2006 12:35 da tarde  
Blogger Carlota said...

Pata: Muitas visitas, mas a casa é grande. Há lugar sentado para todos.
Beijolas

janeiro 06, 2006 3:06 da tarde  
Anonymous Cardinale said...

Carlota,
O teu post convida à reflexão! Ou, mais prosaicamente ... dá pano para mangas!
"Quantas vezes omitimos a nossa opinião e damos preferência à manutenção de fracas redes relacionais? [...]"
Muitas!! Infelizmente, TODOS nós, TODOS os dias, e em miríades de contextos e situações!
Não creio que esteja (exclusivamente) relacionado com o 'medo' da solidão ... Vai além disso ... Os grilhões da sociedade a isso nos obrigam, induzem-nos a uma hipocrisia morna, por acomodamento ao estabelecido, pela necessidade de agradar, pela necessidade de não ser diferente ao ponto de ser excluído, ou por inseguranças pessoais, enfim ... Não importa o porquê, importa que acontece ... E concordo com o que tu mesma concluis: a vida vai-nos ensinando a manifestar esse compromisso. Em suma, a vida vai-nos ensinando a alcançar um compromisso em que nem fazemos mal aos outros nem ficamos mal connosco, e sabemos separar o trigo do joio, catalogando as fracas redes relacionais e sabendo identificar as verdadeiras amizades ... E, afinal, dentro das fracas redes relacionais, que importância tem não ouvirem a tua verdadeira opinião? Ou, pelas mesmas razões, que importância tem ouvirem a tua verdadeira opinião? Se são fracas, e as reconheces e identificas como fracas, what do you have to loose? Quem perde são eles!
Para primeiro post, creio que me alonguei o suficiente!
... será que as regras bloguistas permitem autênticos manuscritos em jeito de comentário aos posts do blogger? Devo maçar-me com esta interrogação, ou devo despojar-me deste género de preocupação, a preocupação do olhar do outro, dos outros, que além do mais (nesta situação específica) são anónimos para mim?
Até breve

janeiro 06, 2006 4:09 da tarde  
Blogger Carlota said...

Cardinale, começando pelo fim (é um critério como outro qualquer): até breve?... Eu preferia mais um até já! Onde é que posso encontrar-te na blogosfera?
Muito obrigada pelo teu longo comentário. Gostei muito de o ler.

janeiro 06, 2006 4:23 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home