quinta-feira, novembro 13, 2008

O abominável mundo hertziano (2)

(Continuação disto aqui).


Escusado será dizer que olhei fixamente para o simpático para ver se ele estava a gozar. Percebi que não e reclamei. Disse-lhe que nunca nenhuma outra empresa de aluguer tinha alguma vez tido a lata de pedir dinheiro pela lavagem do carro alugado e isso por uma razão por demais evidente: o preço da lavagem está incluído no preço do aluguer. Além disso, disse-lhe que o carro só tinha pó, que sairia com uma mangueirada de 2 euros...

O simpático tentou falar por telefone com o gorduroso a quem eu tinha entregue o carro, mas sem resultado. Suponho que ele estaria demasiado ocupado a enganar mais alguém. Posto isso, eu, que já estava atrasada, disse ao simpático que não assinava nada e que não pagava cá lavagem coisíssima nenhuma. Ele disse que teria isso em consideração.
Não posso dizer que fiquei verdadeiramente espantada quando, umas semanas depois o preço da lavagem apareceu na minha conta American Express. Acorri logo a contestá-la, tendo a cobrança sido suspendida.

A American Express fez o que lhe cabia fazer. Pediu satisfações à Hertz (cruzes, canhoto!). A uma funcionária hertziana (de cujo nome não me lembro agora, mas que tenciono escarrapachar aqui logo que tropece no fax que assinou) coube a tarefa de lhes responder no seu melhor inglês técnico. Explicou-lhes o que eu já sabia e teve a lata de acrescentar qualquer coisa do género fiquem cientes de que todos os clientes são avisados de que devem devolver os carros lavados. É uma grande mentira. Ninguém me avisou da brincadeira.

Posto isto, a American Express decidiu cobrar-me novamente os 48 euros. É óbvio que fiquei furiosa e corri até ao contrato que assinei com eles. Só me fez ficar pior. Se houver um conflito entre o cliente e a empresa que presta o serviço principal, esse conflito deve ser resolvido entre essas partes, mas o dinheirinho, esse, deve ser pago à empresa do cartão de crédito. O meu espírito de jurista sobrepõe-se à minha alma de consumidora: se eu tivesse redigido aquele contrato, tê-lo-ia feito assim.

Nada mais me restando fazer, agarrei no telefone e telefonei à American Express. Fui atendida por um senhor que teve a amabilidade de ouvir todas as minhas queixas e de concordar comigo, dando-me até a saber que era costume terem esse problema com a Hertz (cruzes, canhoto!). Disse-lhe que conhecia as cláusulas do contrato que tenho com eles e que não gastava mais o nosso tempo se, independentemente dos argumentos que pudesse esgrimir noutra reclamação escrita, eles acabassem por me cobrar aquela quantia para pagar à Hertz, não me defendendo de forma alguma enquanto cliente deles face aos abusos de terceiros. Mas que seria certo que, após tal pagamento, cortaria em pedaços os meus dois cartões American Express e devolver-lhos-ia pelo correio.

O senhor pediu-me um momento e eu fiquei à espera durante não mais de quatro minutos. Quando voltou, anunciou-me que dado que eu era uma boa cliente já há alguns anos (pronto, agora já sabem que eu sou rica), a American Express ia fazer-me uma atenção e cancelar a cobrança daquela quantia. Respondi-lhe que achava o gesto muito atencioso, mas que essa solução não era justa para com a Hertz, a quem eles acabariam por pagar os 48 euros.

Obviamente, aceitei o que me propuseram. E fiquei sensibilizada com a atenção que tiveram para comigo. É uma forma completamente diferente de tratamento do cliente que não faz parte da política da Hertz - Aluguer e Lavagem de Automóveis (cruzes, canhoto!).

6 Comments:

Blogger Pitucha said...

Eureka, descobri! Eles estão, gradualmente, a mudar de ramo para o de lavagens de luxo de automóveis...Vais ver que é isso! Daqui a uns tempos verás publicidade: quer o seu carro a brilhar como novo? Só na lavagem de luxo da Hert (cruzes, canhoto!).
Beijos

novembro 13, 2008 3:44 da tarde  
Blogger Carlota said...

Espero sinceramente, Pitucha, que eles passem a dedicar-se apenas à lavagem dos carros. Àquele preço, é a saída da crise!
Xi-co.

novembro 13, 2008 3:52 da tarde  
Blogger Teófilo M. said...

Carlota aí vai um link interessante,

livro amarelo na Net

novembro 13, 2008 4:51 da tarde  
Blogger espumante said...

Moral da história

Avisar o Migas que não encha o banco de trás com migalhas. Ou
escolher a Avis, Europcar, Budget, qualquer outra sem ser a Hertz. A minha filha teve uma batida, o seguro alugou-lhe um carro, saiu-lhe a Hertz e teve exactamengte o mesmo problema. Lavagem extra, com a agravante do Hertziano dizer que o seguro não cobria a lavagem. Tinha de ser ela a pagar. A minha filha parece que disse uma asneira (eu não estava ao pé, ela abusou logo...) e walked away, pura e simplesmente. Não sem dizer aos hertzianos onde é que ela achava que a Hertz podia meter a lavagem, por exemplo numa das mil "caixinhas" do contrato.
xi-co

novembro 13, 2008 5:01 da tarde  
Blogger Claudette Guevara said...

Só à chapada! Devia dar-te uma crise hertziana e corrê-los à chapada! tz tz tzzzz.

novembro 13, 2008 5:02 da tarde  
Blogger jg said...

Afinal, somos levados a crer que a American Express não comungou do "busilis" da questão.
Não te debitaram os euros mas fizeram a vontadinha aos mamões.

novembro 13, 2008 5:59 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home