terça-feira, março 10, 2009

A verdade, só a verdade e nada mais do que a verdade

Dos dezasseis palpites, três falharam completamente os alvos, seis acertaram numa das mentiras, cinco acertaram em duas e apenas uma pessoa acertou nas três. Foi a Claudette. O prémio era ser o próximo elo desta corrente, mas ela já tratou disso.

Sou perita em mentiras rápidas.
Sou, o que hei-de fazer? Faz parte do meu instinto de sobrevivência. É assim como manter a cabeça à tona de água, para evitar os pirolitos.

Às compras no super-mercado, já dei comigo a arrumar os artigos de uma prateleira.
É a panca das arrumações a tomar conta de mim. Estava à espera que o Migas acabasse de ver o corredor dos brinquedos. Não tinha nada para fazer. De repente, os olhos avistaram umas caixas de Playmobil todas desalinhadas e... zás!, o braço mais rápido do que o cérebro. Parei logo que me dei conta, ri-me de mim própria e prometi que ia ter mais juízo.

Tenho um bom sentido de orientação.
Tenho. Contrariamente ao que se diz relativamente às mulheres em geral. Cumulo com o sei arrumar bem o carro e com o sei dar assobiadelas brutais.

Estou a ler a auto-biografia política de Aníbal Cavaco Silva.
Estou. Será que vou ser trucidada por isto?

Nunca prescindo de ler o meu horóscopo semanal.
Prescindo. E não tenho a mínima pachorra para os astros e afins. Aliás, acho mesmo intragáveis todas e quaisquer versões de horóscopos para massas.

Andei na escola com o Nuno Markl, que foi da minha turma em três anos do liceu.
Pois não andei. Com muita pena minha porque devia ter sido giro. Mas tenho um amigo que andou, daí ter-me ocorrido esta mentira.

Uma vez tirei a mim própria uma agulha de lã que me furou o pé de um lado ao outro, depois de eu a pisar.
Avisam-se os leitores mais sensíveis que devem agora saltar para a verdade seguinte.
Pois tirei. Os acontecimentos remontam aos idos tempos em que em minha casa ainda não havia televisão com tele-comando.
Eu estava a ver televisão, enquanto fazia um dos meus tapetes de Arraiolos. Querendo mudar de canal, atirei o tapete para o chão e - já vos disse para passarem para a verdade seguinte - caminhei em direcção da televisão. Ao terceiro passo, o tapete veio atrás de mim. Ao tentar encontrar a explicação do fenómeno, apercebi-me de que tinha a agulha com que trabalhava espetada no meu pé descalço.
Perante tal facto - depois não se venham queixar de que eu não avisei - pensei que tinha duas hipóteses: ir para as urgências do hospital onde sabia lá dali a quanto tempo e com que requintes de malvadez me extrairiam a agulha ou, muito mais cool, fazer uma cena à filme americano, que poderia anos mais tarde relatar com orgulho no meu blogue. E não hesitei: levantei o pé, agarrei a agulha, fechei os olhos, contei até três e saquei-a de volta. No big deal. Só passados uns dez minutos é que ia desmaiando.

Mesmo com o mau tempo, gosto mais de morar em Bruxelas do que em Lisboa.
Pois gosto, apesar de estar sozinha nisto. As vantagens superam os incómodos, não há volta a dar-lhe.

Tenho vários hobbies, mas aquele que mais me entretém é a jardinagem.
É uma grande mentira. Não só tenho apenas aí um ou dois hobbies, de que me esqueço por longos períodos de tempo, como detesto a jardinagem. Aliás, detesto o campo em geral por causa de todos os insectos em particular. E a única jardinagem que faço é a mais básica de todas: cortar a relva e arrancar as ervas daninhas. Um dia destes, ainda transformo o meu jardim numa bela placa de betão, à portuguesa.

13 Comments:

Blogger Periférico said...

2 em 3, parece que não me portei mal! ;-)

eu bem desconfiava que a 7 era verdade ;-), mas quis destacá-lo pelo seu lado de cena de filme americano e da coragem e sangue frios necessários... ;-) (apesar da ser um homem sensível li até ao fim ;-))

Beijos

março 10, 2009 12:21 da tarde  
Blogger Sinapse said...

eheh!

março 10, 2009 2:13 da tarde  
Blogger Claudette Guevara said...

Olé!!! Eu estou a ficar expert nas mentiras, ou conheço muito bem os meus amigos virtuais.

Sabes como descobri a do Nuno Markl? Tu nunca na vida te gabarias de uma coisa dessas, se tivesses andado com ele na escola. E pensei exactamente "alguém que ela conhece andou e seria uma boa mentira, daquelas que parecem sempre verdade" - é que eu também sou perita em mentiras rápidas.

Sobre o horóscopo, acho que já uma vez disseste isso num post... Tenho a sensação.

O da Jardinagem, cara Carlota, sei-o porque já foste ao meu blogue dizer "eu é mais costura".

;)

março 10, 2009 4:02 da tarde  
Blogger Carlota said...

Portaste-te lindamente, Periférico. E obrigada pela estrela Michelin do outro dia!

:), Sinapse.

Estás uma perita, é verdade, Claudette. Atenta com mais ninguém. Parabéns!

março 10, 2009 4:18 da tarde  
Blogger MRP said...

tu tens consciencia que a partir de agora vai ser muito dificil acreditar em qualquer coisa que tu digas, nao tens!

março 10, 2009 5:37 da tarde  
Blogger Hélder Franco said...

Caro MRP mas tu conheces alguma mulher que não seja 'expert' nessa coisa das mentirinhas rápidas? Hum?
Quanto ao resto só posso dizer que tenho pena mas não trucido alguém que se sacrifique a ler o legado político do homem de Boliqueime, só lamento. ;)
Acho que via gmail acertei no Markl. Ainda assim Carlota tu não te estragues mulher, continua afastada desse pedaço de mau caminho que é o horóscopo, vives muito mais feliz. :)

março 10, 2009 6:54 da tarde  
Blogger Mad said...

Pronto, falhei a do Nuno Markl (que podia perfeitamente ser verdade). Não foi mau, acertei em 2.

março 11, 2009 12:14 da manhã  
Blogger jg said...

Não resisti e li a da agulha.
Vou tomar café antes que me dê um treco.
Esqueceste-te de referir que na jardinagem e no campo, adoras o cheiro do estrume.
A única que me passou foi a do sentido de orientação.
E o bónus informativo das assobiadelas tb me surpreendeu.
És uma mulher de imensos recursos.

Mas a da agulha ia-me matando.
Ás tantas a espetadela foi ao de leve e para dramatizares a cena dizes que ficou espetada de um lado ao outro do pé. Que feitio o teu...

março 11, 2009 10:31 da manhã  
Blogger Carlota said...

Bem, MRP, digamos que isso não está sequer no top 100 das minhas preocupações...

Começo a achar que o homem de Boliqueime é o último político com sentido de Estado em funções em Portugal, Hélder.

Foi muito bom, Mad. E foste das poucas pessoas que acertou naquela dos horóscopos que, para mim, era obrigatória!

Espero que já te tenhas refeito, JG. Mas olha que não aldrabei na cena da agulha. Foi mesmo de um lado ao outro.
Sim, sou uma mulher de imensos recursos. Consigo pôr tudo em ordem com uma mera assobiadela. Fica tudo impressionado.

Xi-cos a todos.

março 11, 2009 11:59 da manhã  
Blogger anamoris said...

Com esta brincadeira ficamos a conhecer-te melhor. Achei impressionante a história da agulha, mas vi logo que era verdade porque ninguém inventa uma coisa assim.
Beijinhos

março 11, 2009 5:25 da tarde  
Blogger calamity jane said...

Ora até não me tinha portado mal: tinha acertado em duas, mas agora vi q não postei as apostas pq o teu blog não aceita comentos nome+url e é assim q tenho comentado ultimamente, por não me dar jeito estar conectada como CJ durante o dia... Só não esperei q estivesses MESMO a ler a bio do Cavaco. Mas não me pronunciarei.

março 17, 2009 8:37 da tarde  
Blogger Carlota said...

Foi impressionante mesmo, Anamoris.

Isso soa-me a ameaça, CJ. :D

março 18, 2009 2:29 da tarde  
Blogger Laidita said...

Gostei de ler!

março 22, 2009 8:18 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home